2007-09-14

foto&legenda #347 (letras e papel)

Olha como esperam por ti!
Olha como te fitam
como se sempre tivessem sido o teu horizonte!

Vê como te chamam,

como se transformam em fonte,

pequena ribeira, longo rio e parte do teu mar.

Olha como é espantoso o apelo,
como é persuasivo

e como enfrenta a indiferença das tuas mãos!

Olha como és cativo

dos seus domínios pagãos,

da sua força divina e do seu poder de encantar.


Final inevitável: Rendição.
Postura espectável: Desarmar.

fotografia © Nuno Abreu
legenda © Carmen Zita Ferreira

3 comentários:

su disse...

Encontramos no avesso e reverso das palavras o poder da força mítica e original das mesmas. A comunicação que se estende num apelo ancestral e que nos desafia constantemente a simplesmente EXISTIR.

Bela foto e belo poema!

:)

P.S. Peço ambos emprestados para ser um post, em breve, na Teia!

tiago disse...

:)

SR disse...

Já tinha gostado da fotografia, com a qualidade (e a sensibilidade) a que o Nuno nos habituou, gostei muito do conjunto que o poema da Carmen Zita, com a sua sensibilidade (e qualidade), veio proporcionar(-nos).
Obrigado aos dois.