2007-12-21

foto&legenda # 384 (somehow you’ve red-rovered the gestapo circling my heart)

Quando eu disse que queria ser um power ranger, tu disseste que era preferível ter uma espada laser. Eu acreditei e fiquei diante de ti como disseste, pequeno e desarmado. Depois cresci, quis ser como o robocop e tu disseste que isso, ser cyborg, estava fora de moda. Uma vez mais baixei os olhos, encaixei as mãos nos bolsos das calças, já não dos calções - que entretanto tinham deixado de servir-me -, embora, então, ainda que fosse evidente a minha rendição, tivesse desejado resistir e reagir à tua soberania. Não consegui. Dos teus olhos vinha uma força que me vencia. Enganaste-me sempre com a tua coragem. Por isso deixei de olhar-te nos olhos e, fingindo o triunfo, deixei de contar-te os meus medos também. O que, agora, admito, é o modo como continuas a prender-me.
fotografia © Nuno Abreu
legenda © Sérgio Faria

2 comentários:

José Boldt disse...

Como apaixonado que sou pela fotografia gostava de comentar a fotografia do Nuno, mas um texto destes não deixa muito “espaço” para a fotografia, se calhar porque o Nuno já nos deu outras belíssimas fotografias e recordo uma que gosto particularmente
#340 (coração que fenece).
Voltando ao texto, acho-o de uma criatividade e de ternura incrível,
pois é Sérgio,
como alguém dizia,
“se eu pudesse contar uma história com palavras, não precisava de andar com uma câmara”.

Para o Nuno e para o Sérgio
Votos de um Natal com alegria.

zé boldt

sf disse...

ó José, muito agradecido. um natal bom também para si.