2008-01-30

foto&legenda # 395 (o que as palavras podem)

Muito do cuidado da humanidade foi investido na decifração de um mistério, o modo de mostrar em quieto o balanço do movimento. Afirmar que isto é a síntese sublimada de todas as tensões é afirmar pouco. Aliás, talvez não seja possível afirmar mais. Em algumas circunstâncias, quando a imagem é toda a narrativa possível da zoopraxografia, a mancha e o espectro dinâmico que dimana daí, as palavras podem pouco. Mais do que isto seria necessariamente cinema, uma invenção para imitação do que mexe.
fotografia © Pedro Figueiredo
legenda © Sérgio Faria

3 comentários:

sf disse...

mais uma vez. a regra é válida para todas as fotografias. é favor clicar em cima para lhe dar o tamanho devido, em que revelam o respectivo esplendor. mas é válida para esta muito em particular. vá lá. um clique. com o botão esquerdo do rato.

j. disse...

Esta fotografia é toda ela movimento. Muito boa.

zambujal disse...

Nâo sei bem como posicionar as coisas que quero em comentário. Excelente foto com merecida legenda por baixo, ou excelente legenda sob foto à altura? Talvez a primeira opção porque ao princípio era a foto e só depois a legenda. Ou talvez a segunda porque tendo sido o todo que me exigiu comentário, o que me obrigou a ele foi aquele "grand final" de que o cinema será "uma invenção para imitação do que mexe".
Fico-me pelo obrigado aos dois autores do conjunto.
E vou começar o dia. Contente pelo que vi e pelo que li e, já agora, também pelo obrigado que me senti obrigado a escrever antes de o começar.