2012-12-18

foto&legenda # 502 (passagem)

Ninguém é mais do que passageiro, alguém que passa e deixa o rasto por que é perseguido. Olhando-se para trás revela-se o acumulado de destroços produzido por essa passagem, a paisagem pessoal, pronta e apocalíptica como a balsa da Medusa, vista desde o conforto interior de uma cápsula quase animal, quase máquina, quase aurora, porém apenas o que é, uma entidade outra por si mesma, instantânea, alegoria e caverna, com capacidade de conduzir-se inscrita em reflexos de retrovisor. Por cada fim que se esgota, inauguram-se outros meios que repetem o processo de crer-se que se crê. Consuma-se a possibilidade do que é impossível, abre-se uma porta, verifica-se se o veículo ficou estacionado sem ser à lavrador. Tudo o que ficou para trás não detém a perseguição, acrescenta-a. Não há destino que não seja continuação.
fotografia © Nuno Abreu
legenda © Sérgio Faria

2 comentários:

Raquelsav disse...

Já faz anos que por aqui passo (de vez em quando, sim... nem sempre... o barulho dos dias distrai-nos)... e quando passo a admiração, em mote de surpresa, é sempre muita... há muito quem escreva, há muito quem fotografe... há até quem legende... (nem todos bem, mas alguns sim).... mas a simbiose da foto&legenda (a ler-se de um só trago) passa a quem lê (e vê)... para quando a publicação? Seria ainda mais delicioso em formato que se pudesse desfolhar e saborear sem estar subjugado ao emanar de fotões vindo de um ecrã...

sf disse...

pode ser que algures no futuro haja outro livro do f&l. mas não se promete.